Algoritmos do Google: o que são e como interferem no seu site

Algoritmos do Google: o que são e como interferem no seu site

1920 1080 Leonardo Pereira

Já demos várias dicas de SEO aqui no Blog da Prod. Também, falamos que os algoritmos são uma inteligência que define quem estará nas primeiras posições do Google. Mas você sabe quais são os principais algoritmos que o Google usa? Bora descobrir.

O que são algoritmos?

Algoritmo, para o mundo web, nada mais é do que um conjunto de regras e procedimentos lógicos que solucionam um problema em algumas etapas. Ao aliar esse conceito meio que abstrato ao Google, chegamos a uma conclusão: são fórmulas que o buscador usa para transformar as perguntas dos usuários em respostas na hora da busca.

Essas “fórmulas” já foram diversas vezes incrementadas e modificadas. O mais legal é que, na verdade, é sempre um grande mistério como o Google define quais serão as próximas métricas que ele utilizará. As atualizações sempre recebem nomes diferentões e as mais recentes são: Panda, Penguin, Hummingbird, Pigeon, Mobile, RankBrain e Fred.

As últimas atualizações dos algoritmos

Retomando o que eu disse lá em cima, cada atualização que o Google libera trabalha algum ponto referente às buscas e aos fatores do ranqueamento. Abaixo vou falar sobre algumas das atualizações mais recentes:

Panda: essa foi a primeira atualização dos algoritmos, feita em 2011. O Panda se encarrega de atribuir pontuação para as páginas indexadas. Ele gera esses “rankings” penalizando sites com conteúdos de baixa qualidade (que sejam cópias ou plágios), excesso de palavras-chave e páginas com bounce rate.

Penguin: essa atualização chegou para ficar de olho nos backlinks que estão apontando para o seu site. Ele identifica e pune links manipulados, irrelevantes ou inadequados. Ou seja, se você estiver usando gerador de backlinks aleatórios, fica esperto! O Penguin já deve estar sabendo disso e é provável que sua página perca muitas posições quando a pena for aplicada.

Hummingbird: em 2013, o algoritmo evoluiu para algo que se aproximava muito da inteligência artificial. Era o Hummingbird que chegava na praça. Com ele, o Google passou a entender mais sobre sinônimos. Isso porque ele consegue interpretar a pergunta para oferecer o resultado que o usuário quer. Antes, era tudo baseado em palavra-chave. Hoje em dia, se na pesquisa a pessoa se confunde e comete um erro em alguma palavra, o Google entende exatamente o que ela quis dizer e dá a resposta que o usuário quer.

Pigeon: lançado em 2014, o Pigeon inseriu algo que faz muita diferença nas nossas buscas: buscas por locais. Por exemplo: se algum usuário busca por “farmácia”, os primeiros resultados serão de estabelecimentos que estejam próximos a ele. Por isso, para todos os clientes da Prod, já aprimoramos todas as respostas no Google Meu Negócio.

Mobile: já falamos bastante sobre essa atualização dos algoritmos do Google. Foi essa versão que veio priorizando sites que sejam mobile-friendly: que sejam responsivos e que ofereça uma boa experiência para o usuário.

RankBrain: em 2015, o Google passou a utilizar de fato inteligência artificial para aprimorar suas respostas. O RankBrain aprende com as consultas feitas pelos usuários e identifica quando o conteúdo acessado atendeu às necessidades deles.

Fred: a última atualização dos algoritmos da Google foi lançada em 2017. O Fred só veio pegar ainda mais pesado na vigilância de conteúdos de qualidade e que não sejam 100% comerciais. Se você não oferecer mais do que venda para os seus clientes, é muito provável que o Google não esteja entregando seu site como deveria.

Bom, deu pra perceber que o Google adora mudar os fatores de rankeamento dele, né? Por isso é bem importante ficar atento às novidades e manter seu site dentro dos padrões. Leia mais sobre tendências do marketing digital e, também, sobre sites responsivos.

Por falar nisso, seu site está adequado às expectativas do Google? Você acha que pode melhorar em algo? Vamos trocar uma ideia! Nós, com certeza, temos a solução.

2 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *