Agência Digital

Com todos os avanços do marketing digital no Brasil e no mundo, atualmente é extremamente importante contar com uma agência que possa propor soluções inovadoras para levar a sua marca ao público certo e atingir as metas traçadas.

Agência de marketing digital: 5 vantagens dessa parceria

1920 1080 Leonardo Pereira

Com todos os avanços do marketing digital no Brasil e no mundo, atualmente é extremamente importante contar com uma agência que possa propor soluções inovadoras para levar a sua marca ao público certo e atingir as metas traçadas. Mas, primeiro, vamos entender melhor o trabalho de uma agência de marketing digital?

O que faz uma agência de marketing digital?

Esses tipos de agências desempenham papéis fundamentais para melhorar a presença digital das empresas. Elas atuam em vária áreas, como desenvolvimento de sistemas, comunicação digital e gestão de web, com foco em atingir os melhores resultados para os clientes que contratam os serviços. Por isso, algumas delas se denominam como “agência de resultados”.

As agências fazem um planejamento estratégico bem elaborado, que é a chave para que se atinja os objetivos e metas. É preciso entender a dor do cliente, quais são as suas necessidades e problemas que querem resolver. Para não só atender ao que ele precisa, mas também encantá-lo durante toda a parceria. Utilizamos bastante o Design Thinking para esse fim e mantemos constantemente contato com ele para garantir o bom relacionamento e a sua satisfação.

Um outro ponto que agências fazem muito bem é uma estratégia de Branding bem estruturada. Ela consiste em um conjunto de ações para solidificar o posicionamento de uma marca, alinhando propósitos e valores com a comunicação. Isso gera sensações e cria conexões com o cliente que são cruciais para que ele escolha sua marca na hora da compra.

Bom, agora que sabemos o que elas fazem, vamos descobrir porque é importante contratar esse tipo de serviço.

Por que contratar uma agência de marketing digital?

Antes de responder à pergunta acima, conte pra gente: você pesquisa no Google sobre um determinado produto antes de comprá-lo? Você busca informações sobre uma marca nas redes sociais ou sites antes de adquiri-la? Você usa aplicativos? Tenho certeza que você respondeu “sim” para algumas dessas perguntas. É aí que mora o motivo de contratar uma agência digital!

Os hábitos dos consumidores mudaram demais ao longo do tempo. É preciso saber como agir nesse universo tão variável para ter bons resultados. Assim, agregando valor à sua marca e fazendo as pessoas escolherem o seu produto ao invés dos concorrentes. Nem sempre é possível acompanhar essas mudanças com a rapidez necessária dentro de uma empresa já consolidada. Então, é exatamente nesse ponto que uma agência pode assessorar. São muitas as vantagens e pontos positivos que devemos levar em consideração e, apesar do clima descontraído, há muito foco e determinação para fazer acontecer. Vamos dar uma olhada em alguns deles?

5 vantagens de contratar uma agência digital

Time de especialistas:
Imagina o custo de ter uma equipe formada pelos melhores profissionais de Marketing, Jornalismo, Design, Desenvolvimento e Publicidade? Pois é, as agências digitais, geralmente, possuem um time de feras desses universos. Eles saberão elaborar as estratégias necessárias, usando as ferramentas ideais, para acertar em cheio e ultrapassar as metas!

Ajustes de contrato:
Uma agência digital vai entender perfeitamente se você, ocasionalmente, precisar ajustar o seu contrato, aumentando ou diminuindo as demandas. O grande ponto positivo é que você não vai precisar demitir ou contratar novos colaboradores para isso. O que, de fato, é um grande avanço, né!?

Foco na sua atividade principal:
Ao fechar o contrato com uma agência, você e seus times poderão focar nas atividades principais da empresa. O que gera um ganho enorme de tempo que pode ser revertido em retorno financeiro.

Mensuração dos Resultados:
Vou te dar um exemplo aqui da Prod, ok? Já que essa parte talvez não seja igual em todas as agências digitais. Estamos acostumados a trabalhar com metas e demonstrar o desempenho das ações que usamos para atingi-las. Essa demonstração vem através dos relatórios que podem ser semanais, quinzenais, mensais ou anuais, depende muito da necessidade do cliente. Afinal, quem está investindo em comunicação gosta de ter um retorno dos ganhos gerados a partir das campanhas.

Credibilidade:
Uma comunicação bem estruturada gera muito mais do que ótimos resultados. Sua marca fica com credibilidade no mercado. Nada melhor para uma empresa do que seu site, as redes e o app estejam conectados! E confiança é algo difícil de conseguir hoje em dia.

Seus resultados não estão bons? Está difícil ficar por dentro das tendências? Seus concorrentes estão na sua frente? Esses são alguns indícios de que você precisa contratar os serviços de uma agência digital. Bora bater um papo? 😉

7 pontos para analisar antes de criar um aplicativo

1920 1080 Leonardo Pereira

Os aplicativos nasceram para facilitar a vida dos usuários e, hoje em dia, existe app pra tudo: chamar táxi, pedir comida, lembrar de beber água, encontrar um crush… Enfim! É uma gama enorme de possibilidades dentro do mundo mobile. Porém, muitos leads chegam aqui na Prod com um pensamento abstrato das funcionalidades que o app vai ter. E aí fica a pergunta: o que vem após a ideia? O que devemos considerar antes de criar um aplicativo? É sobre isso que vamos conversar hoje.

O que analisar antes de criar um aplicativo?

Um cliente do ramo farmacêutico nos procurou com uma necessidade muito específica. A empresa queria criar um app para ajudar os médicos a dosarem os medicamentos. Depois de reuniões criativas e brainstormings, criamos um aplicativo em que o médico indica informações sobre o paciente e depois escolhe qual medicamento ele irá prescrever. Apenas com essas indicações, o app fornece uma tela com layout intuitivo e com diversas informações úteis, como as doses a serem receitadas e a minibula do medicamento.

Mas, antes de realizarmos todo esse processo, o cliente precisou analisar uma série de itens que vou detalhar, separadamente, abaixo.

Público-alvo: você precisa descobrir se há, de fato, um público para o seu aplicativo. Vamos supor que você queira criar um app que alerte os brasileiros sobre perigos com furacão. Obviamente, não vai dar certo, pois aqui no Brasil há pouca incidência desse tipo de desastre natural. Entende? Se não há demanda, não vai ter procura. Sem procura, sem downloads.

Objetivo do app: se você não tiver os objetivos bem claros e definidos, seu app corre o risco de ser um fracasso. É preciso entender quais serão as funcionalidades e quais atividades o usuário poderá desenvolver com esse software.

Permissões do app: é essencial, também, entender quais serão os recursos necessários para desenvolver o aplicativo. Exemplos: será preciso acesso à câmera? Aos contatos? Estará disponível para Android e IOS? Será monetizado? Permitirá anúncios? Receberá comandos de voz?

Política de privacidade: esse passo é muito importante, pois será nele onde você descreverá o que fará com os dados dos usuários e o quão seguro é seu aplicativo.

Classificação indicativa: existem seis classificações que vão do “livre” ao “+18”. Saiba mais sobre as classes aqui.

Concorrência: faça uma análise de mercado! Isso é vital para você entender se terá concorrentes ou não. Se tiver, pense em um diferencial, afinal, seu app precisará superar o produto do seu oponente.

Profissionais capacitados: nada melhor do que deixar seu projeto na mão de quem sabe como fazer. Uma agência digital pode desenvolver seu aplicativo com tecnologias de ponta, fazendo você economizar tempo e dinheiro. E, claro, honrar com prazos e ser assertiva quanto ao cronograma de entrega.

Bom, agora que você analisou os sete pontos cruciais, chegou a hora de colocar a mão na massa. Se ainda houver dúvidas, vamos bater um papo! Ficaremos felizes em te ajudar nesse processo. 🙂

Ubersuggest: ferramenta grátis de palavra-chave

1920 1080 Leonardo Pereira

Reformulada no início do ano passado, a Ubersuggest é um prato cheio para quem quer rankear no Google. Afinal, ela é a mais completa nos resultados das buscas por palavras-chave. Saiba tudo sobre essa ferramenta grátis e suas funcionalidades.

O que é a Ubersuggest?

A Ubersuggest consiste em uma plataforma gratuita e completa para gerir palavras-chave. Neil Patel, um dos nomes mais fortes quando pensamos em marketing digital, é o grande gênio por trás dessa ferramenta. Ele uniu as melhores funcionalidades do Google Suggest e do Google Keyword Planner. E, claro, o resultado não podia ser outro: uma ferramenta que te proporciona todas as visões de qualquer palavra-chave. Aliás, você sabe o que é isso?

Explicando palavra-chave

Palavra-chave (ou keyword) é a pesquisa do usuário no buscador. Basicamente, é o que escrevemos na pesquisa quando estamos com dúvidas ou querendo algo. Vou exemplificar: fizemos um estudo de palavras-chave para um cliente aqui da Prod que fabrica e comercializa telhas termoacústicas. Logo, foi necessário descobrir como as pessoas faziam as pesquisas sobre o produto. Elas buscavam por “termoacústicas”, “telhas com recheio” ou “telhas metálicas”? Somente a partir desse ponto é que conseguimos alinhar toda a campanha de Google Ads e outros conteúdos da marca.

Por que é importante usar a Ubersuggest antes de aplicar estratégias de mkt digital?

Vamos voltar ao exemplo do cliente de telhas aqui da Prod. Se criássemos um Ads trabalhando a keyword “telhas com recheio”, porém as pessoas pesquisassem por “termoacústicas”, a estratégia online traria poucos resultados para o cliente. Afinal, as pessoas erradas seriam impactadas, o tráfego do site seria extremamente baixo e acabaria convertendo poucos leads. Leia mais sobre estratégias de anúncios online no Google Ads para entender melhor.

O que são os resultados que aparecem na pesquisa?

Bom. Você entendeu o que é a Ubersuggest, descobriu o que são as palavras-chave e percebeu que é muito importante investir nessa estratégia! Aí, você entrou no site, fez a pesquisa e… Um mar de resultados apareceram. Não surte! Vou te explicar o que são esses resultados.

Informações gerais: essas são as ideias gerais sobre o posicionamento da sua palavra-chave nos buscadores. O “volume de busca” é a quantidade de vezes que esse termo já foi buscado. Já “SEO difficulty” e “Paid difficulty” referem-se ao nível de competição na busca orgânica e paga, respectivamente.

Ideias de palavra-chave: são outras palavras-chave que estão relacionadas ao termo que você buscou. É superinteressante, pois é possível enxergar outras sugestões e descobrir mais a respeito da sua palavra-chave.

Análise da SERP: nessa parte, a ferramenta nos mostra os resultados trazidos pelo Google para a pesquisa da sua palavra-chave. Ou seja, seus concorrentes! E lembre-se: você só conseguirá rankear se você for melhor que todos eles.

Enfim! Essa é uma análise simples para você conseguir entender um pouco mais sobre esse universo do marketing digital. Aqui na Prod, sempre buscamos keywords antes de consolidar qualquer estratégia para nossos clientes. Se você precisar de uma mãozinha nesse processo, entre em contato com a gente! 😉

12 boas práticas para arrasar no e-mail marketing

1920 1080 Leonardo Pereira

É sério que você acreditou nesse papo que e-mail marketing já não é uma boa estratégia de mkt digital? Não se engane, viu? Neste ano a RockContent fez uma pesquisa e descobriu-se que 76,8% dos entrevistados já compraram algo a partir do recebimento de uma newsletter. Então, vem comigo descobrir porque vale a pena investir nessa estratégia e depois te conto 12 boas práticas para arrasar no e-mail marketing.

Vale a pena investir em e-mail marketing?

Estamos na era digital e um grande fluxo de pessoas acessam seus e-mails diariamente, sobretudo pelo celular. Logo, e-mail marketing é uma ótima maneira de fazer deste índice um canal de conexão direta com seu consumidor. Um grande parque hotel, cliente aqui da Prod, consegue em somente um disparo:

    • Fazer links para suas diferentes mídias digitais, como: site, blog, Facebook, Instagram e outras;
    • Aumentar a sua presença online e consolidar mais um meio de suporte para o cliente;
    • Agregar valor na sua marca ao fazer um contato que engaje e seja a cara do seu público;
    • Segmentar o disparo apenas para uma base específica de pessoas, auxiliando em técnicas como o re-marketing ou nutrição para novos leads;
    • Falar sobre promoções, eventos especiais e agendas mensais;
    • Consolidar sua régua de relacionamento ao enviar mensagens em aniversários e datas especiais para os hóspedes;
    • Além de outras funcionalidades, como: retenção de cliente, conhecimento do público, etc.

Esses são apenas alguns dos inúmeros motivos, com base no sucesso dos nossos clientes, para acreditar que e-mail marketing ainda está com tudo e que ele pode fazer a diferença se for bem planejado. Leia mais sobre o conceito do e-mail marketing e assuntos impossíveis de ignorar.

Quer mais um graaande exemplo disso? A Prod é a maior consumidora de disparos no estado de Minas Gerais da Dinamize (nossa querida plataforma de envio), algo em torno de 1 milhão de e-mails ao mês. Também, estamos eliminando cada vez mais as taxas de erros e descadastros em nossas bases. Sendo essas apenas algumas das inúmeras otimizações que fazemos e que geram um grande impacto positivo no resultado do cliente.

Com o público crescendo e as ferramentas se aprimorando, estamos numa era em que podemos enviar newsletter super personalizadas e com alto nível de customização. Porém, não se engane ao pensar que podemos encher as caixas de entrada das nossas bases com muitos disparos ou usar muita extravagância nos layouts. É preciso um equilíbrio, por isso vou te contar 12 boas práticas para arrasar no e-mail marketing.

12 boas práticas para arrasar no e-mail marketing

1 – Personalizar um e-mail marketing deixa tudo mais pessoal e encantador para quem o recebe – deixe-o tão legal quanto tomar uma cerveja com os amigos;
2 – Quanto menor e mais interessante for o assunto, mais o e-mail se tornará atraente para sua base (evite caixa alta e excesso de pontuação);
3 – Evite o excesso de disparos, afinal, quem nunca colocou uma marca irritante como spam?
4 – Use verbos de ação no seu CTA’s, pois induz ao clique;
5 – Coloque links nas imagens e nos CTA’s;
6 – Insira rodapé ou topo para que os cadastrados reconheçam quem é o remetente;
7 – Faça testes A/B de assunto, conteúdo e remetente;
8 – Segmente e personalize suas listas para envios mais pessoais e de interesse certo do seu público;
9 – Respeite os melhores horários e os dias de maior abertura;
10 – Limpe o mailing com frequência para diminuir erros;
11 – Use sempre 50% de html nos disparos, a chance de se tornar spam será menor;
12 – Padronize o remetente para passar confiança e atingir melhores resultados na abertura – tanto no nome, quanto no e-mail.

Ufa! Depois de tantas dicas, se você quer bater um papo, é só entrar em contato. 😉 Vamos ter um prazer enorme em te ajudar.

5 vantagens de ter um site em Wordpress

5 vantagens de ter um site em WordPress

1920 1080 Leonardo Pereira

Estamos na era da presença digital e ter um site ou blog é um grande passo para estar corretamente inserido nas plataformas web. Mas, você sabe qual a melhor plataforma para gerenciar seus conteúdos? Neste texto, você vai conhecer 5 vantagens de ter um site criado no WordPress (ou WP).

O WordPress é um CMS – sigla em inglês que o define como um sistema de gerenciamento de conteúdo. Você deve estar se perguntando o que é isso, né? Simples! É um sistema que permite criar, editar, gerenciar e publicar conteúdos em plataformas digitais sem conhecimento das linguagens de programação. É tão fácil que parece mágica – só cuidado para não tirar um coelho da cartola, ein?

Vou te dar um exemplo de como usamos aqui na Prod: um cliente focado em saúde e bem estar adquiriu a criação de um site. Depois de um profundo estudo de UX e UI com a equipe de Design, esse projeto é passado para os Dev’s que vão desenvolver, no WordPress, o front-end (a parte visual) e o back-end (a parte dos códigos). Agora que está pronto, ele poderá fazer a inserção dos conteúdos pelo WP. Também, qualquer alteração posterior será feita por lá.

Não é a toa que o WordPress é a plataforma mais utilizada no mundo. Algumas pesquisas apontam que mais de 30% dos sites existentes no mundo todo são feitos nele. É bastante coisa, né? E aí você me pergunta, “mas por que tudo isso?” e, logo abaixo, vou te contar alguns motivos pelo qual o WP conquistou tantos corações – inclusive os nossos aqui na Prod.

5 vantagens de ter um site no WordPress

Interface intuitiva:

O manejo é muito simples (tanto para os Dev’s que construirão seu site, quanto para você alimentá-lo com seus conteúdos). Eles são feras em experiência do usuário, então, o layout é bem simples de navegar. Nossos clientes sempre elogiam a facilidade de manusear o WP.

Economia de tempo e dinheiro:

O WordPress facilita a criação do projeto, assim, promove economia nas horas gastas e, consequentemente, no preço final. Também, o WP é grátis! Obviamente, existem áreas pagas, porém todo o gerenciamento para criar e editar conteúdos é gratuito.

Fórum dos usuários:

Dentro do WordPress há um fórum onde especialistas e leigos na área interagem ajudando quem possui dúvidas e dividem as suas experiências com a plataforma.

SEO:

O WP acompanha a realidade do SEO há algum tempo e vem otimizando seus códigos para que os motores de busca, como o Google, encontrem facilmente o seu site. Também, podemos inserir plugins para verificar onde nossos textos podem melhorar em questão de SEO (aqui na Prod, utilizamos o Yoast SEO).

Design responsivo:

Todos os nossos projetos são responsivos, ou seja, adaptam-se para uma maior usabilidade em dispositivos móveis e desktops. E o WordPress agiliza esse processo ao facilitar a transição dos códigos entre uma versão e outra.

Enfim, a maioria dos sites e blogs que entregamos são desenvolvidos em WordPress, pois sabemos que nossos clientes (e até nós mesmos) podem economizar tempo e dinheiro. Obviamente, sempre testamos novas tecnologias e plataformas – se descobrirmos mais alguma, contaremos para você aqui no blog.

Se precisar de mais informações, fale com a gente! Vai ser muito legal te auxiliar nesse processo. 😉

Tendências de Marketing Digital para 2019

1920 1080 Leonardo Pereira

2018 voou, né? Vimos várias estratégias, plataformas e ferramentas indo embora ao perder o interesse do público. Então, que tal olhar com a gente o que ficou consolidado em 2018 e está indo pra 2019? Bora se preparar para aplicar as tendências de marketing digital!

Esse ano ficou marcado pela perda da confiabilidade dos usuários nas redes sociais. Os motivos? A fortíssima onda de fake news; pressão no Facebook para que ele seja mais claro e transparente, sobretudo após o vazamento dos dados de usuários para uso político; milhões de contas do Twitter e Instagram sendo excluídas por serem ou utilizarem bots.

Como os fatos influenciaram as Tendências de Marketing Digital para 2019?

Esses e outros acontecimentos despertaram os usuários para questionar a privacidade e a segurança dos seus dados. Também, incentivaram o mercado produtor de mídia digital a se preocupar menos com alcances gigantescos e dar mais valor para engajamento de qualidade, desenvolvendo um diálogo mais íntimo com o usuário.

Ou seja, essa onda acabou se tornando algo positivo: precisamos entregar conteúdos de mais qualidade e que dialoguem com a nossa persona. Essa é uma das tendências que separamos para você e que estarão em alta em 2019. Confira abaixo mais algumas:

Hashtags:
Criar um vínculo com o seu público é super importante e, já que o Instagram está no hype, hashtags funcionam muito bem para esse propósito! Afinal, é uma interação direta entre consumidor e a marca. Uma boa prática é usar as hashtags de maneira estratégica e não usar várias para tentar acertar em uma.

Influencers:
Pela falta de confiabilidade nas mídias, ter um rosto conhecido falando pela sua marca se tornou uma questão-chave. Os usuários confiam nos influencers, pois eles são “gente como a gente”.

Lives:
Quer fazer sua marca parecer mais real e confiável? Faça lives! Ter alguém falando em tempo real com seus curtidores fará toda a diferença. Aqui na Prod, planejamos lives com a intenção de engajar o público e resgatar essa confiabilidade.

Stories:
Chris Cox, Diretor de Produtos do Facebook, revelou alguns números apontando que os stories já estão prontos para substituir o feed. Isso é devido às experiências imediatas, já que os stories foram feitos para o mobile. O The Guardian indicou ainda que os stories mais realistas têm um engajamento maior do que aqueles cheios de informações e ações.

Ads:
Estamos na era pay-to-play, certo? E, mais do que nunca, é necessário gerar conexão e discussões por meio desses anúncios. Não somente a transmissão de uma publicidade, mas, sim, algo que agregue e entretenha. Já estamos desenvolvendo Ads com esse foco para os nossos clientes e os resultados estão ótimos!

Mensagens instantâneas:
Cada vez mais os usuários passam tempo trocando mensagens. Que tal usar esse indicador e fazê-lo conversar com sua marca? Chatbot, WhatsApp Business e outros são tendências fortíssimas já que os consumidores estão curtindo uma interação mais direta. Eles querem ser escutados, então escute seu público.

Conteúdos personalizados:
Retomar a confiança dos usuários não será uma tarefa fácil. Mas, um bom caminho é seguir com uma comunicação que ajude e converse com seu público. Ah, e o mais importante: faça isso de uma maneira consistente. Quer um exemplo? Aqui nós focamos na persona dos nossos clientes, porque estudamos as bases que são aplicadas e entendemos o engajamento. Assim, fica mais fácil dar ao público exatamente o que ele está buscando.

Fica a dica! Ainda vale a pena ficar de olho no Instagram que atualmente é a rede social preferida dos usuários. Além do Insta, YouTube e Linkedin são as mídias que mais mostram crescimento.

Bom! Vimos as fortes tendências de marketing digital para 2019 e percebemos que vamos precisar focar bastante na confiabilidade do público quanto às mídias digitais. Consulte agências digitais para buscar melhores formas de realizar essa tarefa. Se precisar de dicas, a Prod está aqui para bater um papo. 😉

Anúncios no WhatsApp

Oportunidades com anúncios no WhatsApp Ads

1920 1080 Leonardo Pereira

O WhatsApp apresentou, em fevereiro deste ano, o WhatsApp Business. Na época, várias especulações surgiram sobre a possibilidade da inserção de ads na plataforma. Mas nada mais foi dito… Até então. No dia 31 de outubro, Chris Daniels, vice-presidente do WhatsApp, em entrevista à publicação indiana IANS, confirmou que o maior aplicativo de envio de mensagens no Brasil passará a exibir anúncios nos Status em 2019. Estamos entrando na era do WhatsApp Ads.

Na sua fundação, a plataforma dizia que não tinha intenções de monetizar o aplicativo. Porém, desde que o Facebook comprou o WhatsApp, os novos proprietários assumiram a intenção de inserir ads.

Vamos colocar anúncios em ‘Status’. Esse será o principal modo de monetização da empresa, bem como uma oportunidade para as empresas alcançarem pessoas no WhatsApp”, disse Daniels na entrevista.

Para acalmar os ânimos (e as polêmicas) o Facebook se pronunciou e garantiu que a criptografia de ponta-a-ponta continuará existindo. Além disso, os códigos de segurança não sofrerão mudanças, garantindo o total sigilo na troca de mensagens.

A novidade ainda não tem data para começar a acontecer. Mas, elaboramos algumas dicas sobre o WhatsApp Ads te preparando para a chegada dessa nova forma de venda direta com o seu cliente. Vamos lá?

Conheça seu público

Isso é essencial, não importa com qual ads você trabalha. Aproveite que o recurso ainda não está disponível para saber mais sobre como seu público se comporta no WhatsApp. Conheça seus gostos, o motivo dele usar o WhatsApp e a frequência com que isso acontece. Assim, quanto mais você conhecê-lo, mais fácil será para alcançá-lo.

Use o WhatsApp Business

Os anúncios só estarão disponíveis para os usuários do WhatsApp Business. Então, se você ainda não tem ou não conhece, é uma boa hora para estudar mais. Descubra como funciona a ferramenta, para quê ela serve, quais são seus limites e suas regras de uso. Quanto mais conhecimento, melhor.

Movimente a plataforma

Se você já usa o WhatsApp Business, comece a movimentá-lo! Divulgue seu número, converse com seus clientes através dele, descubra novas formas de alcançar seu público, defina estratégias e metas… Enfim, movimente sua conta para que, quando o novo recurso chegar, você esteja por dentro da plataforma.

Leia as políticas de privacidade

Estude as políticas de privacidade do WhatsApp. Afinal, cair em spam ou ter a conta excluída pode denegrir a imagem da sua empresa. Enviar muita informação ou demorar para responder seus clientes podem fazer você ter mais perdas do que ganhos. Então, prepare-se para o fluxo de informação a partir dos contatos que vêm do Business, pautando-se nas políticas de privacidade.

Conheça as novidades

Se você já se prepara antes mesmo da novidade chegar, tem mais chances de sair na frente dos seus concorrentes. O amanhã só vem para quem se prepara, então fique por dentro das novidades do Facebook, Instagram e WhatsApp. Estude uma maneira de fazer uma comunicação integrada a partir das três plataformas.

Ainda não há como prever o que teremos de opções no WhatsApp Ads e, muito menos, se poderemos ter um marketing mais direto. O que sabemos é que hoje há 1,5 bilhão de pessoas ativas na plataforma pelo mundo. Um prato cheio pra quem busca oportunidades de conversar com seu público. É possível que surjam muitas oportunidades a partir da novidade dos ads. Então, se você precisar de uma mãozinha para lidar com esses assuntos, nos chame para bater um papo! 😉

Saiba a importância de investir em Customer Success

Customer Success: entenda a importância dessa estratégia

1920 1080 Renan Saulle

Encantar seu cliente é tão essencial quanto entregar um produto de qualidade. Por isso, um conceito bem forte que vem sendo aplicado cada vez mais nas empresas é o Customer Success, a equipe mestre da sedução para o sucesso do cliente.

Fugir da relação de qualidade no atendimento e no produto (ou serviço) vendido pode criar um sentimento de insatisfação no cliente. Assim, acaba-se com o relacionamento que poderia render bons frutos para os dois lados.

Em tempos de conectividade e fácil acesso às informações, os clientes assumem um papel ainda mais decisivo no modelo de negócio das empresas com as quais eles desejam se relacionar.

Eles querem ser ouvidos e, caso isso não ocorra, as chances de não voltarem a fazer negócio com a empresa aumentam muito. Conquistar o cliente significa seduzi-lo e, nessa árdua tarefa, não é apenas o produto que conta, mas, sobretudo, o tempo da relação que se cria.

Fazer o cliente se apaixonar pelo produto ou serviço e tornar essa relação duradoura é tarefa para o Customer Success, pois conquistar um novo cliente é 7 vezes mais caro do que reter um cliente já conquistado.

Mas, como fazer isso?

Em 2005, cientes dessa relação, a Sales Force de algumas empresas de software nos Estados Unidos que trabalham com SaaS (Software as a Service) entenderam que seria necessário uma estratégia que auxiliasse seus clientes a obter sucesso com seu software. Isso no menor tempo possível, pois essa seria a única forma desses clientes não cancelarem o contrato com a empresa.

Assim, nasceu o Customer Success com um conceito simples e genial: o sucesso do seu cliente é o sucesso da sua empresa. Podemos dizer, então, que um departamento de CS consiste em uma nova forma de fazer pós-venda com uma estratégia projetada e orientada para maximizar o valor do cliente e da empresa em todo o processo.

Mas, apenas a satisfação do cliente é sinônimo de sucesso? Não exatamente, pois é preciso encantá-lo e fazê-lo se apaixonar pela empresa.

Customer Success = sucesso do cliente

Existe uma imensa confusão entre o objetivo do cliente e objetivo da empresa. Será que hoje sabemos identificar isso claramente? O time sabe quais são os objetivos dos clientes e como atuar diante dessas demandas?

Ninguém conhece o potencial de seu produto melhor que sua equipe, então só ela está capacitada para dar ao cliente a melhor experiência possível.

Mas a característica que toda a equipe precisa para chegar em uma solução é: empatia!

Ou seja, precisamos nos colocarmos no lugar do outro para sentirmos suas dores, vontades e aflições. Entenda esse pilar do Design Thinking. A maneira mais eficaz de manter seus clientes encantados é torná-los o mais bem sucedidos possível no uso de seu produto.

Isso significa resolução de problemas?

Não é bem assim… Pois, como no mercado SaaS, o departamento de Customer Success não pode ser visto como resolvedor de problemas de clientes.

Não podem existir situações como “Ah, o cliente tem um problema, manda para o CS que ele resolve”. Como o próprio nome diz, o CS deve focar no sucesso do cliente. O problema do cliente é, na verdade, de todos! Aproveite para conhecer os 5 erros cometidos no gerenciamento de clientes.

Mas, é fato que o Customer Success deve ter qualidades e objetivos que o restante da equipe não tem:

Consultor de Mercado
É preciso que seja alguém que entenda do mercado que está atuando. Por exemplo: se o produto é um app, ele deve saber sobre todas as necessidades e etapas para a criação de um.

Acompanhe o cliente
É importante que o CS seja uma referência para o cliente em todas as etapas: implementação, uso, treinamento, suporte, etc. Assim, ele não só sabe todos os problemas e necessidades ao atender o cliente, mas torna-se um amigo confiável.

Pró-atividade
Outro ponto é não esperar o cliente trazer um problema, é preciso antecipar esse situação. Assim, combatendo a falta de sucesso que agirá silenciosamente.

Mas, como gerar a melhor experiência?

O início do uso de um produto ou serviço é extremamente crítico. Afinal, ali define-se o tom da relação que se iniciará. Esse é o momento de criar um vínculo. De poder sempre repassar as etapas do planejamento inicial para saber se ele está atingindo o que almejava na compra.

Os negócios que mais crescem no mercado atual pararam de vender apenas produtos e passaram a entregar experiências. E isso revolucionou seus empreendimentos, pois precisamos encantar nosso cliente.

Essa mudança de posicionamento gera resultados efetivos!

As empresas de sucesso são capazes de enxergar as dores, as soluções e como gerar o engajamento do cliente por meio da transformação de sua cultura interna.

Esse é um novo momento no mercado totalmente potencializado com a experiência do usuário e uma cultura de Customer Success.

O Design Thinking como processo de inovação

1920 1080 Marcela Lisbôa

O Design Thinking é um conceito poderoso de soluções criativas para resolução de problemas. Uma metodologia que busca interação de forma coletiva e colaborativa. Assim, o fator humano é o centro do desenvolvimento e todos contribuem para que a solução seja alcançada: desde a equipe de trabalho até os clientes ou usuários finais.

Pilares do Design Thinking

Quer conhecer mais sobre o Design Thinking? Então, comece pelos seus três importantes pilares:

Empatia: É preciso ter um relacionamento próximo com o seu público-alvo ou cliente, conversar pessoalmente e colocar-se no lugar deles.  Assim, você criará empatia pelos seus problemas e dificuldades e pensará em como contribuir com eles da melhor forma. Esse é o papel dos nossos gerentes, que buscam vivenciar e entender as dores dos clientes e transformam suas ideias em soluções criativas.

Colaboração: Pensar em conjunto, compartilhar informações e cocriar constroem a colaboração no Design Thinking. Assim, a visão e o entendimento do processo se expandem. Além disso, o próprio cliente tem voz ativa no projeto e é capaz de transformá-lo. Para isso, utilizamos as reuniões kick-off com clientes, para entender melhor a essência dos projetos e, após isso, os Sprints, que são reuniões rápidas para organizar as etapas, definir metas, fluxos de trabalho e também prever gargalos que podem surgir durante o projeto.

Experimentação: Os testes são essenciais para evitar problemas futuros. Desta forma, é possível diminuir a margem de erros e garantir que a sua solução terá um valor agregado e que será, de fato, eficaz para aquele problema em questão. Vale lembrar aqui a importância dos Sprints, que são feitos semanalmente na Prod, em que uma das etapas são os testes. No fim, você terá moldado a peça ideal.

Esses pilares são trabalhados dentro das etapas do Duplo Diamante, uma metodologia do Design Thinking que facilmente pode ser aplicada também às campanhas de marketing digital. Vamos conhecer uma a uma?

Entendimento

Conhecer o seu negócio, o seu público e o mercado em que atua é fundamental para propor inovações. Então, que tal verificar em que ponto da jornada ele está, utilizar análise SWOT, realizar benchmarks e pesquisas para saber exatamente como você pode criar soluções que sejam incríveis para todos? Vale também se aproximar dos clientes para entender o que eles buscam, pesquisar sobre a sua marca e o mercado, fazer análise de big data e observar (muito) os contextos. Assim, foque na experiência que você deseja proporcionar!

Observação

Com as informações e dados que você colheu no processo de entendimento, poderá identificar com clareza o problema que precisa resolver. É o momento de aprofundar a sua empatia para absorver a essência do cliente e dos dados.

Ponto de vista

Como a etapa anterior pode fornecer diversas informações e possibilidades, você precisa ter foco para identificar quais são as dores que deseja solucionar. Tem duas dicas boas para essa etapa: definir o seu público-alvo, pois assim você pode filtrar suas pesquisas; e buscar um ponto de vista com a sua equipe, realizando um brainstorm.

Ideação

Haja criatividade para passar pela etapa das ideias! Afinal, só assim você poderá encontrar boas soluções para as necessidades apresentadas pelo seu público. Então pense nas possibilidades e nos resultados que elas podem gerar. Para isso, você pode realizar uma nova reunião de brainstorm com sua equipe, seguindo uma linha de raciocínio.

Prototipagem

A gente geralmente relaciona protótipo a um produto praticamente finalizado, mas já em um estágio avançado, não é? Mas nem sempre é assim. Um protótipo é algo que permite a interação com o usuário. Assim, você não precisa de grandes orçamentos ou materiais para chegar até o seu protótipo inicial. Pode ser algo simples, mas que vai gerar um resultado valioso para o processo. A finalidade aqui é testar rapidamente e perceber os possíveis erros de cara. Tudo isso com um custo baixo. O importante é perceber o quanto antes a visão dos usuários sobre o produto ou serviço que está sugerindo como solução.

É claro que essa etapa deve se adaptar à sua realidade: em agências, por exemplo, dá para utilizar uma ferramenta trial durante a prototipagem e, obtendo sucesso, partir para o investimento. Já um hardware, por exemplo, precisa de suas peças primordiais para que seja possível analisar seu desempenho na próxima fase.

Teste e iteração

Para realizar os testes do seu protótipo, exponha ele para o seu público. Muitas vezes esse projeto é algo simples, sem detalhes extremamente elaborados, já que trata-se da ideia inicial, correto?

Aproveite esse momento para entender as reações, as necessidades e expectativas do seu consumidor. Assim, com o feedback, dá para lapidar as ideias, repetir os processos, realizar melhorias e comprovar se o seu produto realmente poderá solucionar os problemas encontrados lá no começo.

E aí, desvendamos o Design Thinking para você? Conte para a gente como você pode aplicá-lo a partir de agora. Ah, e se você tem algum case legal, fale também!

Marketing digital e a inteligência artificial

O futuro das agências de marketing digital

1920 1080 Leonardo Pereira

Quando você pensa no futuro das agências de marketing digital, o que vem na sua cabeça? Se sua resposta for robôs, você está certo. Porém, essa questão é um pouco mais complexa do que pode parecer.

Uma pesquisa da PwC indicou que as inteligências artificiais podem retirar cerca de 7 milhões de empregos do mercado. Mas, para compensar, devem criar outras 7,2 milhões de vagas. Ou seja, não é necessário entrar em pânico! Só precisaremos adaptar nossa rotina de marketing digital. Isso é ótimo, né?

Você deve estar se perguntando: adaptar rotina de marketing digital? Como assim?

Então, a adaptação surge da necessidade de diminuição do trabalho operacional e aumento da produtividade. Esse novo processo se dá por meio da inteligência artificial e das novas ferramentas que surgem com os avanços tecnológicos. E esse contexto já é nosso presente.

E o futuro?

O fato de termos exatidão do que traz ou não resultados nas campanhas está modelando o futuro das agências de marketing digital. Estamos numa era na qual todas as ações são detalhadamente mensuráveis. Este texto sobre automação pode te ajudar bastante a entender mais sobre esse processo.

Recentemente, aconteceu um encontro das maiores agências de marketing digital dos Estados Unidos, chamado 4As. Eles chegaram a um consenso interessante: agências que são focadas em apenas um nicho, como SEO, performance, marketing de conteúdo podem desaparecer nos próximos 5 anos. Isso porque, para o futuro, essas precisarão se adaptar para um mercado mais amplo. Pois, chegar em um resultado não depende apenas de uma técnica, mas de um conjunto de ferramentas que cada vez mais serão criadas a partir de IA.

Começou a linkar os pontos? É necessária uma visão mais ampla sobre os resultados que queremos atingir e quais ferramentas que iremos usar para isso. Logo, conseguir colher esses dados, analisá-los e transformá-los em um relatório de fácil entendimento para o cliente é essencial.

Ok, e o que muda a partir dos resultados mensuráveis?

As agências de marketing digital precisam estar muito mais focadas na visão estratégica das ferramentas usadas para atingir os resultados do que apenas na execução das demandas. Vamos te dar um exemplo aqui da Prod.

Antes nós gastávamos horas para gerar um relatório completo de uma campanha no FaceAds. Agora, utilizando DashGoo e geramos esse relatório em segundos! Tudo de uma forma bem prática, levamos resultados precisos e de fácil entendimento ao cliente. E, além do relatório tradicional, podemos inserir gráficos, KPI manual e textos mais dinâmicos – imagina o tempo que gastaríamos fazendo isso tudo manualmente?

Com esse exemplo da Prod deu para perceber que a tendência é cada vez mais deixar as tarefas operacionais de lado para sermos analistas desse mar de resultados! Cada vez mais será necessário estarmos no papel de curadores das tecnologias usadas para aplicação das estratégias escolhidas.

Então, já vimos bastante mudança no conceito de agência digital e qual será o papel dela, certo?

E o nosso papel de profissionais do futuro?

Bom, o mercado irá exigir cada vez mais profissionais híbridos entre marketing e programação, além de saber lidar com os bilhões de informações coletadas por segundo, exigindo foco e uma análise minuciosa. Tomar decisões estratégicas com agilidade e saber se adaptar aos mais diversos cenários também serão grandes diferenciais.

Você está preparado para lidar com mudanças tão significativas? Aqui na Prod, estudamos constantemente sobre as tendências e softwares de automação para sempre oferecermos serviços com mais qualidade e agilidade aos clientes.

Você quer bater um papo sobre esse assunto? Entre em contato com a gente, pois podemos ter a solução certa para você. 🙂