Diversidade: falar faz a diferença

Diversidade: falar faz a diferença

1600 840 Giovana Romanelli de Carvalho

Você se sente à vontade para ser quem você é na empresa onde trabalha ou sente pressão em manter um padrão para ser aceito?

A segunda parte da pergunta é uma realidade para muitas pessoas em empresas de todos os lugares do mundo. Isso quando elas conseguem um emprego, já que grande parcela das pessoas encaixadas na palavra diversidade, infelizmente, ainda não conseguem nem uma oportunidade de mostrar o que sabem fazer.

Quais grupos estão inclusos no termo “diversidade”?

Muitos quando ouvem o termo “diversidade” pensam logo na população homossexual, pois essa se tornou uma estampa para o termo em várias situações. Porém, apesar de também estarem incluídos, o grupo é muito mais vasto e não tem ligação somente com orientação sexual.

Diversidade é, na verdade, tudo que é diferente do padrão preestabelecido pela sociedade, que engloba cultura, religião, etnia, crenças, orientação sexual, gênero, classe social e idade. Segundo o dicionário, diversidade significa: qualidade daquilo que é diverso, diferença, dessemelhança, variação, variedade. Conjunto que apresenta características variadas; multiplicidade.

Entender a diversidade não é querer estabelecer um grupo em que todos devem ser considerados iguais. Muito pelo contrário, é entender que as pessoas realmente são diferentes e que tiveram oportunidades e vivências extremamente díspares.

E não é por isso que não merecem as mesmas oportunidades de trabalho e não devem ser tratados com o mesmo respeito de quem se encaixa, no que um dia foi determinado, como padrão socialmente aceito.

Os dados estão aí para mostrar que, em pleno 2020, a discriminação dentro do mercado de trabalho ainda existe. 39,8% das mulheres negras e 31,6% de homens negros estão em condições precárias de trabalho; 61% dos funcionários LGBTQI+ escondem quem são dos colegas e gestores, enquanto 38% das empresas confirmam que não contratariam esse público para trabalhar; 90% da população de travestis e transexuais está na prostituição por falta de oportunidade; 80% das pessoas de religião de matriz africana sofrem sanções no mercado e 70% das mulheres muçulmanas também; 70% das empresas afirmaram que não contratam profissionais da terceira idade porque são mais caros.

Esses são só alguns de uma lista imensa de casos de discriminação no mercado de trabalho, que excluem e impedem pessoas de conseguirem mostrar todo seu potencial por falta de oportunidade.

E a palavra é realmente essa: oportunidade. Além do respeito que precisa ser um princípio básico em toda e qualquer relação, dentro das empresas é preciso também que existam oportunidades de trabalho para todas as pessoas, uma vez que a orientação sexual ou a cor da pele não dizem nada sobre a capacidade intelectual delas.

Como tornar a diversidade parte da sua empresa?

Antes de mais nada, é preciso criar um ambiente onde as pessoas se sintam à vontade. Não adianta contratar alguém só para ser a exceção na sua equipe e essa pessoa não se sentir pertencente à empresa, sofrer discriminação pelos colegas de trabalho e ter que esconder quem realmente é.

Cabe aos gestores aplicar políticas de inclusão dentro da empresa, além de utilizarem isso na contratação – avaliando nesse processo apenas o currículo da pessoa, independentemente do seu físico ou das suas crenças.

A informação é um caminho capaz de ultrapassar a linha que criamos em relação a algo que não conhecemos ou que se apresenta muito diferente da nossa realidade. Então, como mudar isso? Faça palestras, rodas de conversas, eventos com pessoas de diferentes mentalidades e realidades. É essencial conhecer, pesquisar e ouvir.

Com o conhecimento, vem o entendimento e a evolução. Gradualmente, todo o seu time vai entender a diversidade como parte essencial da empresa, e, como todo aprendizado, mesmo que não concorde com todas as visões e opções, com certeza, algo positivo vai ser tornar resultado dessas ações: o respeito.

A importância de uma vivência saudável e diversa

É comprovado que quem trabalha feliz e se sente parte da empresa, rende mais, além de ficar muito mais motivado a crescer e fazer a empresa crescer também. Pesquisas comprovam que “um trabalhador feliz é, em média, 31% mais produtivo, três vezes mais criativo e vende 37% a mais em comparação com outros”. E não é isso que vale, afinal?

Portanto, para existir esse misto de felicidade e resultado, todas as pessoas precisam se enxergar como partes essenciais da empresa.

Como aplicamos a diversidade aqui na Prod?

Aqui na Prod, temos a colaboração como parte das nossas crenças: trabalhar em conjunto, ajudando e sendo ajudado a criar soluções sensacionais para os clientes. Acreditamos nela como ferramenta de trabalho e mostramos isso tanto para os nossos clientes quanto para os colegas de trabalho.

Fazemos ações para que todos se sintam acolhidos e à vontade para falar sobre tudo que desejam e/ou que incomodam. Não admitimos situações de discriminação e estamos sempre prontos a ouvir.

Entre os nossos valores, estão a ética e o respeito ao próximo e ser bom e positivo – que confirmam ainda mais o quanto é essencial que aqui seja um ambiente onde todos são valorizados e respeitados.

A diversidade sempre foi importante e valorizada, até por isso, esse ano, entendendo como somos desiguais e que enxergar a visão do outro é necessário para uma melhor convivência, criamos um comitê de diversidade: o Prodiversidade. Acreditamos no poder do diálogo, e esse comitê vem com a ideia de trazer discussões necessárias e atuais sobre os mais diversos vieses.

Por isso, ouvir também é essencial. Não conseguimos conhecer a realidade de cada um por inteiro, porque nem sempre é o nosso lugar de fala. O ato de ouvir nos faz entender, e mesmo que não compartilhemos da mesma opinião, é mais uma visão de mundo para complementar o nosso repertório.

Abrace a diversidade!

Entender a necessidade de um mundo com diversidade e respeito é papel de todos, e para empresas, uma missão. Ninguém cresce sozinho e, para crescer com estrutura e ética, é preciso dar oportunidades a todos.

Faça você também a diferença! Se quiser falar mais sobre diversidade e como começar a estruturar na sua empresa, converse com a gente. Estamos sempre dispostos a dialogar e contribuir para um mundo melhor e mais justo.

Compartilhe nas redes sociais

Giovana Romanelli de Carvalho