Políticas de marketing digital para indústria farmacêutica

Políticas de marketing digital para indústria farmacêutica

1920 1080 Leonardo Pereira

Analistas de Marketing que trabalham em laboratórios farmacêuticos com certeza já devem ter sacado o movimento do mercado: migrar cada vez mais para a comunicação digital. Porém, as políticas de marketing digital para indústria farmacêutica são uma grande questão por trás da vontade de seguir essa tendência. Bora esclarecer essa questão de uma vez por todas?

Marketing digital para indústria farmacêutica

A primeira questão a ser levantada é: quem é o seu público? Ou melhor… Com quem você quer conversar? Isso é ultra importante, pois, além de mudar o tom da sua comunicação, altera todo o contexto da campanha digital que está sendo criada. Tenho uma dica valiosa para cada público, antes de seguir com as políticas das plataformas:

Público profissional (médico, veterinário…): liste o nome, a especialidade, o celular e o e-mail dos médicos, dividindo em dois grupos – visitados e não-visitados. Essa lista, também chamada de “base de contatos”, pode ser inserida nas plataformas on-line que analisam os dados e os usuários cadastrados, fazendo com que você impacte exatamente aquelas pessoas que estão na sua lista e foram encontradas na plataforma. Aqui na Prod a gente chama de match de base. E percebemos, também, que as plataformas encontram, geralmente, 50% dos seus contatos.

Público leigo: se a campanha não for de medicamentos que necessitam de prescrição, você pode impactar esse público educando-o com um blog. Por exemplo: temos um parceiro que possui um remédio para dor de cabeça. Então, criamos um blog de saúde com conteúdos relevantes e focados em dor de cabeça, sem fazer alusão à marca. Quando o consumidor, que já está encantado pelos conteúdos, descobrir quem é a terapia por trás, sentirá que a marca se importa com ele.

Políticas de marketing digital para indústria farmacêutica

Agora vamos ao que interessa, certo? Separei alguns pontos das políticas de publicidade das três maiores plataformas de anúncios digitais (Instagram, Facebook e Google), para auxiliar você no planejamento do marketing digital para indústria farmacêutica. É importante ressaltar que a maioria dos laboratórios possuem acordos internos sobre divulgação em mídias digitais, então fique atento a isso, ok? Bora começar.

Facebook e Instagram

Como ambas as plataformas são do Facebook, as políticas de publicidade são as mesmas. Um bom aviso inicial é que as políticas de publicidade valem, inclusive, para as páginas de destino. Ou seja, o Facebook escaneará o código-fonte do link do anúncio e, caso detecte algo fora dos padrões, bloqueará sua campanha. Então, não divulgar: quaisquer tipos de medicamentos (prescritos e livres); imagens comparativas com antes e depois de tratamentos ou coisas do tipo; qualquer imagem que tenha ferimentos e doenças expostas (ainda que seja uma simples acne); mensagens que possam ser gatilho para reações negativas.

Google

Bom… Se o medicamento for de venda livre, você pode impactar os usuários tranquilamente tanto nos anúncios display quanto no search. Porém, é estritamente proibido anunciar: medicamentos controlados, substâncias não aprovadas, analgésicos à base de opióides e tratamento experimental. Quer uma solução caso o seu produto esteja enquadrado nessas restrições? Atinja sua base de médicos (público leigo, nem pensar) com e-mails marketing, deixando explícita a bula e todas as referências do que está sendo afirmado no conteúdo. Outra forma é fazer um anúncio divulgando apenas dados científicos (sem marca e medicamento) e quando a pessoa clicar, você a direciona para uma landing page com informações sobre a terapia. Inclusive, é importante pensar se o conteúdo deve estar ou não em uma área logada do site, ou seja, só pessoas com CRM terão acesso.

Ah, vale lembrar que o Google também escaneia o link de destino e se houver menção do nome de algum medicamento ou molécula de prescrição controlada, o anúncio será barrado. Também possível registrar o nome da indústria farmacêutica para estar certificada pelo Google e ter um nível maior de abertura: você pode verificar como realizar esse processo aqui. Na Prod, temos contato com dois gerentes exclusivos de contas farmacêuticas que trazem inúmeras soluções específicas para esse setor.

E aí? Já está por dentro das políticas internas da sua empresa? Se ficou alguma dúvida, leia também esse conteúdo muito maneiro sobre ações para reps, pode auxiliar você. Então bora rodar as demandas que você tem em mente! Fazer marketing digital para indústria farmacêutica não é complicado se você tem bons parceiros ao seu lado. Divida suas ideias conosco, clique no botão aqui embaixo e vamos conversar. Aguardo você.

Compartilhe nas redes sociais