Sprint: O método do Google para novas ideias

Sprint: O método do Google para novas ideias

1920 1080 Marcela Lisbôa

O Google é referência em inovação não só pelos serviços e produtos que possui, mas também pela sua forma de trabalhar. E, se você está em busca de revolução e deseja acompanhar as técnicas do mercado, vai gostar de conhecer o método Sprint.

Este procedimento, adotado pelo Google, é utilizado para desenvolver projetos em cinco passos, durante cinco dias. Com a intenção de gerar resultados rapidamente, de maneira objetiva e concreta, ele também traz benefícios para a equipe. Isso, porque, ao vivenciar os passos do processo e obter os resultados, a equipe evolui com o aprendizado.

A proposta deste método é que cada passo seja aplicado em um dia, levando, assim, cinco dias para desenvolver uma ideia ou produto. Desta forma, você pode começar na segunda-feira e, na sexta-feira, já obter resultados. Além disso, o Sprint prevê também a participação massiva da equipe, para que todos contribuam com o projeto trabalhado.

Preparação para o Sprint

Apesar de ser um método rápido, é preciso se preparar para realizá-lo. O Google prevê que este alinhamento aconteça entre três e cinco dias, para que uma empresa inicie o Sprint. Nesta etapa, é preciso levar em conta o conhecimento da sua equipe sobre o processo, o espaço onde ele será realizado, o tempo que será destinado, os especialistas a serem consultados, entre outros. Aliás, o Google tem até uma lista de passo a passo para a preparação.

Depois de realizar este processo, é hora de começar a aplicar o Sprint:

Primeiro passo (Dia 1)

Para iniciar seu Sprint, pense em um objetivo a longo prazo que queira alcançar. Lembre-se de estar em acordo com toda a equipe.
Depois disso, você deve mapear todas as etapas que serão necessárias para realizá-lo.

É importante também consultar especialistas sobre o assunto, na busca de mapear com mais precisão e colher ideias. Neste momento, é importante destacar os responsáveis por cada passo.

Para finalizar essa etapa, analise o material e defina um alvo para orientar o seu Sprint.

Segundo passo (Dia 2)

É hora de esboçar seu Sprint. Primeiro, faça possíveis ajustes no seu mapa para aperfeiçoá-lo. Para isso, conte com as ideias e experiências da sua equipe.

Partindo para o esboço, garanta que cada participante do projeto faça seu próprio esboço e sugira soluções. Desta forma, será possível reunir mais alternativas em busca do seu alvo.

No livro “Sprint”, de Knapp, Zeratsky e Kowitz (2017), o esboço é dividido em quatro partes. Para torná-lo mais fácil, você pode adotar essa forma. As quatro partes são:

  1. Anotações: Anote tudo o que você considerou “bom” até agora. Copie também o objetivo, para tê-lo em mente.
  2. Ideias: É hora de pensar. Escreva suas ideias. Vale desenhar, criar títulos, ações, etc.
  3. Crazy 8s: Para cada ideia criada, desenvolva mais oito versões melhoradas.
  4. Esboço da solução: A melhor ideia, de cada membro da equipe, deve ser esboçada em detalhes. Os esboços serão analisados e debatidos.
    Para facilitar o entendimento da ideia, ela deve ser colocada em um storyboard. É importante que seja autoexplicativo, anônimo e contenha um título marcante.

Terceiro passo (Dia 3)

Quantas soluções você já tem! Agora é o momento de decidir quais ideias são mais aplicáveis e têm mais chances de sucesso.
Compare todas as ideias e realize uma votação para selecionar apenas uma. Com o plano definido, desdobre ele em um storyboard detalhado.

Quarto passo (Dia 4)

Vamos testar o storyboard. Faça um protótipo de fachada, apenas para testar situações hipotéticas que você possa enfrentar. É claro que, em um dia, você não conseguirá criar o seu produto ou serviço. Por isso, é importante ter em mente que o protótipo não precisa ser perfeito. Ele deve apenas proporcionar conhecimento e aprendizado sobre a sua solução.

Quinto passo (Dia 5)

Agora que você tem excelentes ideias e um protótipo pronto, precisa saber a opinião dos seus clientes. Faça entrevistas e avaliações do protótipo para analisar a sua funcionalidade. Com isso, você saberá como melhorar o seu projeto e oferecer ao seu público algo que atenda suas necessidades.

E aí, gostou de aprender este método de trabalho?

Aqui na Prod, nós começamos a aplicar o Sprint e já percebemos os benefícios que ele traz para os projetos e para a equipe! Como temos uma vida agitada ao longo da semana, sem uma rotina fixa de trabalho, preferimos desenvolver o Sprint aos sábados, para podermos viver cada etapa com atenção.

Se você ficou interessado em aprender mais, pode até acessar alguns casos do Google para conhecer exemplos e se inspirar.

Já pensou quando você vai aplicar o Sprint com a sua equipe? Teste, analise e conte para a gente como foi a sua experiência!

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *