agência digital

Você sabia que há dois caminhos para seguir com estratégia de marketing digital? Tudo depende do seu objetivo: resultados diretos ou consciência de marca. Ambos são conectados na teoria, porém, na prática, esses dois caminhos podem ser bem diferentes, sobretudo ao analisar quais ações de marketing digital investir. Vamos saber mais?

Estratégia de marketing digital: qual resultado você busca?

1920 1080 Leonardo Pereira

Você sabia que há dois caminhos para seguir com estratégia de marketing digital? Tudo depende do seu objetivo: resultados diretos ou consciência de marca. Ambos são conectados na teoria, porém, na prática, esses dois caminhos podem ser bem diferentes, sobretudo ao analisar quais ações de marketing digital investir. Vamos saber mais?

Estratégia de marketing digital

Imagino que você já saiba o que é uma estratégia de marketing digital ou como funciona o marketing digital. Caso não, vou descrever um pouquinho no próximo parágrafo. Caso sim, pule pro próximo tópico, tudo bem?

Bom, afinal, o que é marketing digital? É a forma de anunciar e promover uma marca, produto ou serviço na internet. Já as estratégias são os métodos que o levarão para o resultado que você busca. Simples, né? O que difere esse conceito do marketing tradicional é o uso dos diferentes canais online e as técnicas que permitem uma análise mais profunda e em tempo real.

Neste case de sucesso, por exemplo, ao implementar uma estratégia de marketing digital consolidada, nós conseguimos aumentar em 149% o faturamento de um parceiro e em 104% o tráfego do seu site. Isso em apenas 5 meses.

Como seguir com a estratégia de marketing digital

Bom, agora eu pergunto para você: o que você quer com sua estratégia de comunicação? Gerar leads? Solidificar sua marca? Aumento de tráfego? Mais faturamento? Relacionamento com clientes? Base de contatos? Afinal de contas: o que você quer na internet?

Ter essa resposta é super-mega-importante, pois ela é o fio que norteará suas ações. Todas essas perguntas se resumem em duas opções, como eu disse lá no início: resultados diretos e reconhecimento de marca.

E aí você pode me perguntar “Há problemas em querer os dois?”. Claro que não. Na verdade, é saudável para um negócio buscar ambos resultados e é completamente cabível ter sucesso nos dois caminhos. Mas quando falamos sobre a estratégia de marketing digital adotada é que as ações começam a se separar.

Estratégia de brand awareness

Esse nome bonito, brand awareness, é o conceito básico de reconhecimento de marca que engloba o posicionamento de marketing. Significa que suas ações de marketing digital serão voltadas para fazer sua marca ser lembrada e reconhecida pelo consumidor sempre que ele ver um produto, um objeto, uma cor… Um exemplo clássico é a Coca-Cola: quando você vê um caminhão vermelho, qual é a sua memória? Ou um copo de refrigerante de cola? Enfim… Claro que essa autoridade não é do dia para a noite ou com 12 posts mensais nas mídias sociais. É preciso ir além.

Para isso, pode-se usar: mídias sociais para falar com o consumidor, colocar sua marca nas redes e construir um relacionamento com seu público; blog com o intuito de divulgar conteúdos relevantes sobre o seu tema e demonstrar a sua autoridade no assunto; mídias de performance com foco total na promoção da filosofia da sua marca, suas ações socioambientais etc. Tudo depende de quanto tempo você quer investir para fazer a consciência da sua marca se solidificar.

Estratégia com foco em resultados

Você tá a fim de gerar leads, tráfego, vendas, contatos ou itens semelhantes? Então a sua estratégia de comunicação precisa estar focada em resultados diretos! Para isso, só tenho uma coisa a dizer: mídias de performance com iscas para conversão. Pensando em anúncios em diversas plataformas (Facebook, Instagram, LinkedIn, Google pesquisa, Google display, Twitter, YouTube, Gmail…), e-mail marketing, splash no site e, enfim, qualquer ferramenta que você tiver em mãos para colocar uma isca (do tipo: clique e acesse conteúdos ricos ou clique e ganhe desconto no produto) e capturar o contato desse lead ou fechar a compra.

Para fazer as mídias de performance serem ainda mais efetivas, é ótimo contar com parceiros como a RD Station, que permite automatização de todo o processo (de disparo de e-mails marketing à postagem em redes sociais) e ainda criação de splash, formulários, landing pages, campanhas. Além disso, é possível administrar sua base de leads e trackear todas as suas ações nas plataformas pontuando cada uma delas, disparando um e-mail quando ele se tornar um contato com pontuação relevante para você.

Vale lembrar que aqui estamos focados no digital, ok? Não discorro sobre as ações offline que podem (e devem) estar integradas às estratégia de marketing digital que você acabou de conhecer.

Se precisar daquela força para entender mais ou para consolidar sua estratégia de marketing digital, clique abaixo e fale com a gente.

A presença digital se tornou um pré-requisito básico, afinal, existir no mundo virtual é tão importante quanto oferecer um ótimo serviço/produto. Sendo assim, uma agência digital é uma boa parceira para entregar resultados de mídias de performance.

Mídias de performance: alcance melhores resultados com agência digital

1920 1080 Leonardo Pereira

A presença digital se tornou um pré-requisito básico, afinal, existir no mundo virtual é tão importante quanto oferecer um ótimo serviço/produto. Sendo assim, uma agência digital é uma boa parceira para entregar resultados de mídias de performance.

Mas por que investir em mídias de performance?

Uma pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojista), publicada no fim do ano de 2019, revelou que 97% dos internautas no Brasil possuem o costume de buscar informações na internet antes de realizar compras. Isso enfatiza ainda mais a importância de se conquistar um espaço no meio digital.

Alcançar esse tipo de posicionamento de marca requer dedicação e conhecimento técnico. A performance de uma empresa exige um bom planejamento estratégico que associe práticas de social media, e-mail marketing, produção de conteúdo, SEO e, ainda, mídias pagas (ou mídias de performance).

Como elas funcionam?

Basicamente, as mídias de performance funcionam a partir da criação, execução e monitoramento de campanhas que envolvam a compra de mídia. Essas campanhas são feitas por meio de anúncios veiculados via Facebook, LinkedIn, Instagram, Twitter, Google, entre outras redes.

Lidar com esse tipo de mídia exige um conhecimento técnico e estratégico, específicos de profissionais da área de marketing. Existem diversos detalhes que precisam de atenção e que podem impactar diretamente nos resultados da campanha. É justamente nesse ponto que as agências digitais se destacam.

Recentemente, fizemos um texto especial de um case de sucesso aqui da Prod, em que conseguimos entregar para uma multinacional do ramo farmacêutico 97% a mais do resultado estimado por eles de cadastros no seu portal com campanha de leads no Facebook, Google e LinkedIn.

Vantagens de se contratar uma agência para mídias de performance

Você deve estar se perguntando “por que eu devo contratar uma agência digital para fazer isso?” As agências de marketing digital facilitam o acesso às performances profissionais e de ótimos resultados. Aqui vão 5 vantagens de se contratar serviços de uma agência de marketing:

1. Qualificação Profissional
As agências de marketing digital se preocupam em manter um time de profissionais atualizados, com mente aberta e bom conhecimento técnico para lidar com as ferramentas complexas que vão desde design de artes visuais até automação e análise de dados. E, afinal, manter um departamento de marketing bem-sucedido dentro de uma empresa pode apresentar um custo maior do que o esperado. É preciso investir em profissionais, ferramentas, cursos e até mesmo equipamento. Enquanto isso, as empresas que atuam com marketing digital oferecem pacotes com produtos de comunicação e publicidade mais acessíveis e completos. Aqui na Prod, por exemplo, temos 4 ferramentas específicas: para monitoramento dos Ads, para geração de leads, para fluxo de trabalho e para geração de relatórios.

2. Qualidade no uso e tratamento de dados
Uma das coisas mais importantes dentro das mídias de performance é a análise de dados. Portanto, saber usá-los e entender como impactam seus resultados, atuais e futuros, é um diferencial. O retorno das campanhas de marketing é base de criação de novas estratégias de marketing digital para crescimento. Ferramentas e pessoas especializadas nessa área são essenciais para o sucesso da campanha. Um grande exemplo recente foi um cliente que não entendia nada sobre mídias de performance. Então, para ele, elaboramos um relatório todo especial, ensinando sobre cada métrica e aliando esses conceitos com os resultados que estávamos entregando!

3. Tempo
Planejar estratégias, criar conteúdo, publicá-los, monitorar resultados e gerar relatórios periodicamente compõem uma demanda enorme de trabalho. Quando se tem uma agência para pensar e executar isso por você, as preocupações diminuem e o tempo disponível para outras atividades aumentam.

4. Experiência e Adaptabilidade
O volume de trabalho que uma agência executa amplia sua experiência no mercado que se modifica constantemente. Indo mais longe, a partir de uma visão externa, que muitas vezes pode ser mais clara que a interna, ela identifica sua necessidade e adapta o serviço ao seu orçamento, prazo e objetivos. Afinal, nós aqui da Prod estamos sempre presentes nos maiores eventos de marketing digital para absorver as novidades do mercado e experiências de outras empresas da área.

Bom, deu para perceber que os resultados dependem de um processo que demanda muita energia, conhecimento e assertividade nas tomadas de decisões estratégicas para o seu investimento.

Encontrar uma agência que se encaixe no seu perfil e seja parceira é essencial para que você consiga alcançar sua melhor performance. Então, se você quiser conhecer mais sobre nosso trabalho e conversar sobre o seu caso, vamos bater um papo.

Já divulgamos um texto em que falamos das tendências para 2020 sobre a gestão de pessoas e processos. Mas, claro, não poderíamos deixar de falar sobre as tendências para as operações de marketing digital. Vamos nessa?

Especial 2020: 5 tendências para operações de mkt digital

1920 1080 Leonardo Pereira

Já divulgamos um texto em que falamos das tendências para 2020 sobre a gestão de pessoas e processos. Mas, claro, não poderíamos deixar de falar sobre as tendências para as operações de marketing digital. Vamos nessa?

Tendências para marketing digital

Seja na RD Summit, livros, artigos ou acompanhando Top Voices do LinkedIn, já é possível sacar quais tendências irão (me perdoe o trocadilho rs) pipocar para operações de marketing digital em 2020. É essencial ficar alerta e, ao longo do texto, faça um teste de autoconsciência: você está preparado para o que está vindo por aí?

5 tendências que estão ganhando força

1: Analytics
Ferramentas para analisar, como o Google Analytics, nunca foi tão essencial! Você acompanha o tráfego do seu site? Analisa as páginas mais acessadas? Tira insights dos resultados obtidos? Se não, é melhor começar a repensar o uso dessa ferramenta tão poderosa. Com o aumento da tendência de business intelligence, ou seja, muita análise para decisões assertivas, softwares de análise estão ganhando, cada vez mais, uma posição de destaque nas operações de marketing digital. Isso porque eles apresentam dados concretos sobre o desempenho do movimento das pessoas no seu site.

2: Integração de ferramentas
Quer otimizar tempo? Faça a integração das suas ferramentas, sejam elas de criação (como as ferramentas Adobe que hoje são completamente integradas) ou de gestão de projetos e mídias (Trello, Harvest, Clockify, RDstation, Salesforce, mLabs e outras). O ideal é que tudo funcione com automação, em que o sistema saiba que determinadas ações devem encadear outras em diferentes ferramentas. Se tempo é dinheiro, integrar suas ferramentas pode dar um ganho no tempo gasto em demandas.

3: Explore o LinkedIn
Você pode me falar: “Léo, o LinkedIn é uma tendência faz tempo, né?”. Sim, claro. O LinkedIn está em foco nas mídias há algum tempo. Entretanto, o jeito de usá-lo está se adaptando. Observando o crescente aumento da presença de CEOs e diretores na plataforma, devido à força que os Top Voices estão ganhando, comece a repensar o uso de Ads, ou seja, mídias de performance para atrair contatos de lá. Claro, se fizer sentido para a sua persona.

4: Audio Marketing
Tenho certeza que você ouviu ao menos 1 podcast ao longo do ano. Eles estão com tudo! Mas é claro que o Audio Marketing não se limita a isso. Cada vez mais estamos vendo a disseminação de Cortanas, Siris e Alexas que são acionadas por comando de voz. Para quem achou que o rádio sumiria, aí está: tudo se adapta. Seja no formato de audiobooks, podcasts, mídias sonoras, audiogramas… Edney Interney, Diretor Acadêmico da Digital House Brasil, já deu o papo na RD Summit: se até então estávamos na era dos likes (que está em declínio, certo?), entraremos na era da voz. Que tal começar a olhar para esse mercado?

5: Humanização
Humanize o marketing da sua empresa! Coloque o rosto das pessoas, conte histórias e inspire sua audiência com bons hábitos. Compartilhe seu produto sem ser invasivo buscando um olhar humano daquela situação. Pessoas se identificam com pessoas, não com máquinas. Claro, não deixe de explorar todos os lados da rede social. Mas a questão aqui é levar humanidade para cada publicação e, assim, entregar mais do que um simples conteúdo.

Se durante seu teste de autoconsciência você detectou falhas na sua operação de marketing digital, vamos trocar uma ideia! Temos várias soluções para integrar nossos clientes com as novidades do mercado.

2019 decolou com força e cumpriu seu objetivo com sucesso. 2020 chega com novos ares e tendências ganhando novas óticas, recheado de possibilidades para o universo da gestão de pessoas e empresas.

Especial 2020: 6 tendências para gestão empresarial

1920 1080 Leonardo Pereira

2019 decolou com força e cumpriu seu objetivo com sucesso. 2020 chega com novos ares e tendências ganhando novas óticas, recheado de possibilidades para o universo da gestão de pessoas e empresas.

Tendências para o mercado de gestão

São inúmeras as formas de buscar tendências mercadológicas. Nós decidimos unir os insights que tivemos assistindo às inúmeras palestras da RD Summit com as informações dos artigos e estudos mais recentes da área.

Assim, conseguimos ter uma visão bacana do que ganhará espaço no mercado de gestão em 2020. De pessoas a gerenciamento de processos, há conceitos ganhando ainda mais força para esse novo ciclo. Bora descobrir?

6 tendências para ficar de olho

1: GPTW
Ter o selo Great Place to Work (GPTW) é um diferencial, claro. Porém, é preciso focar na felicidade individual dos colaboradores. Uma maneira de aumentar esse índice é com ações de GiftWork. Esse conceito nada mais é do que proporcionar experiências únicas e inesperadas para a pessoa em questão. Por exemplo: alguns Prothers são Flamenguistas doidos. O Dani, nosso CEO, levou-os para assistir a uma partida com o Maraca lotado. Algo tão simples que, para eles, significou o mundo!

2: Cultura organizacional
Aposto que você sabe o que é cultura organizacional, certo? Mas, a partir de 2020, você precisa repensar TUDO o que você aprendeu sobre esse conceito. Mais do que nunca, os ambientes de uma empresa precisam ser acolhedores e inspiradores. Salas fechadas, ambientes escuros, falta de estrutura e tantos outros pontos que desanimam qualquer um precisam ser urgentemente revistos. Sem felicidade no local de trabalho, todo o seu esforço para criar uma cultura de família será em vão.

3: Business Intelligence ou BI
Você já deve ter lido esse termo por aí. Questões de análise agora estão em outro patamar, afinal todas as decisões precisam, mais do que nunca, ser baseadas em resultados prévios. Que tal ter uma pessoa específica para isso? Novos movimentos, sucesso do cliente e estratégias, tudo precisa ser fundamentado em dados. Ao trilhar esse caminho, suas chances de assertividade aumentarão muito!

4: Growth
Você quer aumentar seus resultados? Então comece a pensar nas diferentes habilidades do seu time e em como aplicá-las em conjunto. Ao unir peças diferentes que se encaixam, é possível aproveitar melhor a capacidade de cada um. Para, assim, otimizar os resultados e, consequentemente, aumentar as possibilidades de melhoria nas rotinas e trabalhos. Reveja as posições atuais dentro do seu time, é possível otimizar processos movendo algumas peças? Se sim, faça!

5: Somos humanos
Algo ficou bem claro sobre os insights acima: somos todos humanos! Pessoas falham, aprendem, desenvolvem e mudam suas concepções sobre tudo. A atriz Denise Fraga, que se apresentou como uma “investigadora de humanos” na palestra da RD Summit, citou sobre este momento atual em que vivemos o pior de nós mesmos, porque atualmente temos medo de ser gentis e acabar sofrendo algum tipo de “abuso”. Não deixe que esse pensamento se alastre na sua empresa. Promova a gentileza entre os colaboradores, os gerentes e os diretores.

6: Liderança e sucessão
Por último, é importante pensar sobre a formação de sucessores para os atuais líderes. Identifique talentos e explore aqueles que precisam de um empurrãozinho para expressar esse lado de comandante. Essa prática é vital para criar sucessão dos atuais mentores, treinar seus colaboradores e, assim, criar um caminho em que todos possam vislumbrar uma carreira de sucesso.

Deu pra perceber que o futuro é logo ali, certo? Não dá mais para ter uma mentalidade antiga sobre relacionamento entre empresas e clientes, ou empresas e colaboradores. O maior capital de uma empresa são as pessoas e é preciso ter isso em mente para decidir qual caminho trilhar.

Estamos sempre ligados nas tendências e já trabalhamos nesses pontos faz algum tempo – ações que culminaram no selo de Great Place to Work, que ganhamos no início de novembro. Se você precisar de um help pra colocar essas tendências em prática, que tal marcarmos uma conversa?

Uma das grandes questões de todos os times comerciais, independente do ramo, é sempre como vender mais, certo?! Então, para dar um gás nas suas vendas, vou te explicar sobre o Funil de Vendas, uma das técnicas mais modernas utilizadas no mercado para melhorar o desempenho comercial de um negócio. Afinal, as empresas que esperam ultrapassar as metas de vendas precisam olhar com mais atenção para as mais novas tecnologias de prospecção e vendas. Vamos lá?

Funil de Vendas: melhore o desempenho do seu negócio

1920 1080 Renan Saulle

Uma das grandes questões de todos os times comerciais, independente do ramo, é sempre como vender mais, certo?! Então, para dar um gás nas suas vendas, vou te explicar sobre o Funil de Vendas, uma das técnicas mais modernas utilizadas no mercado para melhorar o desempenho comercial de um negócio.

Afinal, as empresas que esperam ultrapassar as metas de vendas precisam olhar com mais atenção para as mais novas tecnologias de prospecção e vendas. Vamos lá?

Você já ouviu falar no Aaron Ross? Ele assumiu a gestão do time de vendas da Salesforce, uma gigante de software americana, e revolucionou os resultados da empresa com sua estratégia. Autor do livro Predictable Revenue (“Receita Previsível”), ele conta como criou uma máquina de vendas.

Os tempos são outros e as cold calls (antigo telemarketing) são coisas do passado. Já não faz sentido realizar uma venda complexa sem antes nunca ter tido qualquer contato com o cliente. Os prospects exigem ao menos algum conhecimento de relevância por parte da empresa, antes de receber um contato para a venda. Esse é um dos pontos do encantamento dos clientes.

Para chegar até esse prospect, que alimenta o topo do funil de vendas, é possível ter mais de uma estratégia, seja outbound, inbound ou uma combinação dos dois.

Aqui na Prod, juntamos o inbound e o outbound para dar mais eficiência para o nosso processo de prospecção de leads e bombar o nosso Funil de Vendas.

Mas afinal, o que é o Funil de Vendas?

Um funil de vendas é uma jornada que vai do primeiro contato com o seu cliente potencial à conclusão de uma venda.

É no funil de vendas que se identifica a oportunidade, se conecta com o lead, se constrói um relacionamento com etapas de negociação concretas, em que obstáculos são identificados e vencidos, para chegar até a conversão.

Parece até os passos para um casamento, né!? Na vida real a gente se interessa por alguém e começa uma paquera – Oportunidade; começa um namoro – Lead; passa a conhecer bem a pessoa pra então se casar – Cliente. Vale até entregar um buquê de flores se você achar preciso, o importante é conquistar seu futuro casamento! Digo, cliente.

Notou que o mindset comercial mudou de “o que será que vem pela frente?” para “temos um plano estratégico que podemos confiar e vamos segui-lo”?

Dando um passo atrás, é importante lembrar que a empresa precisa fazer uma autoavaliação, por exemplo: o nicho de mercado que está inserida, o que os concorrentes estão fazendo e qual o Perfil do seu Cliente Ideal (PCI), que no Marketing é chamado de Persona.

Só assim será possível criar uma abordagem efetiva com seus contatos. Feito isso e iniciado o processo do Outbound, passamos para diferentes estágios do processo de vendas.

Etapas de um Funil de Vendas

O processo de vendas deve ser personalizado, de acordo com cada cliente. Ou seja, ele pode ir de uma fase da venda à outra se isso for bom para sua experiência e tomada de decisão.

As fases do processo são:

Prospect – são contatos que correspondem aos critérios de possíveis clientes da empresa, porém que ainda não possuem real interesse no que é ofertado.

Lead – quando demonstram algum interesse no que a empresa faz, seja por terem convertido no site ou por terem correspondido à uma prospecção ativa.

Cliente – quando um Lead progride no processo de vendas e é identificado que existe uma oportunidade real de venda, ele evolui no funil de negociação para converter a um Cliente.

Um funil de vendas o ajuda a passar a mensagem certa na hora certa. Se tem uma coisa que nós, do comercial da Prod, aprendemos é que quanto mais ouvimos os clientes e alinhamos a expectativa deles com os nossos produtos, conseguimos mais conversões e alcançamos o sucesso do cliente.

É importante perceber que aumentar suas vendas não significa aumentar o seu número de vendedores. E, sim, que devemos buscar sempre ter o benefício da previsibilidade, criando uma máquina de vendas previsíveis com a geração de Leads, um time de vendas que faça a ponte entre marketing-vendas e um sistema de vendas consistente, porque sem consistência não há previsibilidade.

Com isso em mente, você está pronto para tirar o máximo proveito do seu processo de vendas e construir relações duradouras com seus futuros clientes? Sua equipe comercial está antenada e tem previsibilidade?

Realize esses questionamentos sempre que possível e avalie a sua atuação com o Funil de Vendas. Assim, você terá mais chances de melhorar a sua performance, aumentar seus resultados e, consequentemente, alcançar o sucesso.

Se você busca expandir sua empresa, melhorar seus lucros e ter clientes fiéis que promovam sua marca, temos uma dica de ouro para você: utilize o OKR. Ele é muito mais do que uma metodologia, é um jeito eficaz para sua empresa crescer.

OKR: o que é e como aplicar

1920 1080 Hugo Análio

Se você busca expandir sua empresa, melhorar seus lucros e ter clientes fiéis que promovam sua marca, temos uma dica de ouro para você: utilize o OKR. Ele é muito mais do que uma metodologia, é um jeito eficaz para sua empresa crescer.

Já falamos aqui no blog sobre a importância do Customer Success como norteador de ações para todas as equipes. Não leu? Clique aqui e confira! Nele chegamos a citar o OKR (Objectives + Key results) e agora é hora de mergulhar no tema.

Mas afinal, o que é OKR?

O OKR (Objetives Keys Results) é uma metodologia de gestão de objetivos para criar alinhamento e engajamento de metas entre todos na empresa. O termo, criado pela Intel nos anos 70, hoje é adotado por grandes empresas como o Google e ajuda os funcionários da companhia a caminharem em uma direção única, por meio de uma estratégia clara.

Os OKR’s podem ser anuais, trimestrais ou até bimestrais, dependendo do objetivo que sua empresa deseja alcançar.

Vamos a um exemplo?

Situação: Em 2015, a empresa de tecnologia X desenvolveu um software que ajudava as pessoas a escrever textos apenas com comandos de voz. Foi um sucesso! Com isso, o faturamento da empresa cresceu 30% e foi necessário dobrar o número de funcionários. Porém, com a novidade no mercado, outras empresas de tecnologia investiram no mesmo segmento, o que gerou uma grande oferta do produto no mercado e, consequentemente, o produto ficou mais barato e as vendas estagnaram.

Desse exemplo podemos tirar vários problemas, mas vamos trabalhar apenas um:

Como a empresa cresceu, as despesas aumentaram. Logo, precisava vender mais.

Com isso, a empresa X tem um Objetivo (O):

Reduzir o orçamento em 20%, comparado ao ano anterior.

Baseado nesse objetivo, podemos definir os seguintes resultados chaves (KR’s):

KR 1: A cada 100 prospecções, converter pelo menos 3 vendas;
KR2: Aumentar o faturamento relacionado a vendas recorrentes em 15% ao ano;
KR3: Diminuir os custos anuais da empresa em 13%.

Bom, agora que temos o objetivo medido por resultados chaves, é hora de definir como cada colaborador pode contribuir para atingir os objetivos.

Com isso, cada integrante da equipe pode ter dois objetivos individuais:

1 – Indicar mensalmente 1 potencial cliente;
2 – A equipe comercial tem que captar pelo menos um novo cliente ao mês.

Importante: semanalmente todas as equipes devem fazer o Check Point Semanal que é uma reunião para acompanhar como estão os OKR´s. Isso ajuda a ver se todos estão no mesmo caminho, o que cada um pode mudar para melhorar os resultados e, consequentemente, alcançar os objetivos.

Se você preferir, pode usar a fórmula desenvolvida por Jonh Doerr, para elaborar seu OKR: Eu vou (Objetivo) ___ medido por (conjunto de Key Results) __.

Enfim, o OKR não é uma meta ou uma forma de controle das pessoas, fazendo-as trabalhar sobre pressão. Pelo contrário, é uma maneira para integrar os funcionários em busca de um objetivo maior, que beneficie a todos e faça a empresa crescer para um caminho cheio de oportunidades e conquistas.

Gostou? Então compartilha com seus amigos! Quer saber mais? Estamos preparando outras dicas sobre o assunto que serão importantes para você e sua empresa. Se quiser, conta para a gente como está sendo a experiência do OKR na sua empresa. É isso, até a próxima. 🙂

O cliente reclamou daquela arte que não atendeu às expectativas? A nota do NPS não foi à esperada? Já não sabe mais como agir com aquele cliente imprevisível? Calma! Seus problemas têm solução, o Sucesso do Cliente chegou para te ajudar... Abaixo temos alguns tips, bora conferir?

Sucesso do Cliente: uma missão para a sua empresa

1920 1080 Hugo Análio

O cliente reclamou daquela arte que não atendeu às expectativas? A nota do NPS não foi a esperada? Já não sabe mais como agir com aquele cliente imprevisível? Calma! Seus problemas têm solução, o Sucesso do Cliente chegou para o ajudar… Abaixo temos alguns tips, bora conferir?

Qual a importância do Sucesso do Cliente?

Já escrevemos aqui sobre o que é Customer Success (ou em bom português, Sucesso do Cliente), hoje vamos dar um passo além e entender que Sucesso do Cliente não é apenas uma área, mas uma missão que deve ser cumprida com êxito por todos da empresa.

Muitas vezes, fala-se em atender à expectativa do cliente ou apenas atender ao cliente. Porém, hoje, os clientes não buscam apenas por agências que ofereçam ferramentas que resolvam seus problemas ou ajudem a tirar a ideia do papel. Mas, sim, parceiros que sejam resolutivos, consigam sentir suas dores e guiá-lo pelo melhor caminho para atingir seu objetivo – algo que nas empresas pode ser o mais diverso possível.

É nessa perspectiva que o Sucesso do Cliente sai da função de uma equipe e se espalha para todos os setores. Então, é necessário que todos entendam que da vírgula (que não colocamos no texto e mudou todo sentido) ao código para otimizar o site: TUDO é importante. Isso mesmo TUDO, em caixa alta e destacado.

Ah! Como fazer isso?

Não existe solução mágica para fazer o sucesso do cliente acontecer. Não é uma tarefa que podemos contar com a sorte, por exemplo. Mas vamos dar algumas dicas pra te ajudar. 😉

  • Mantenha uma comunicação direta com o cliente, sempre combinando e cumprindo prazos. O que será entregue é fundamental para não fechar o tempo com ele. Aqui na Prod temos, por exemplo, um calendário com todas as etapas das entregas dos projetos. Para isso, contamos com um software chamado Gantt que trabalha em conjunto com o Trello. Toda as vezes que há alteração de data ou começamos uma nova etapa, somos “avisados”. Isso ajuda a fazer o cronograma fluir. Claro que imprevistos acontecem, mas é por meio desse método que conseguimos prever futuros atrasos e conversar com o cliente.
  • Alinhar os valores da empresa com a expectativa do cliente é fundamental. Por exemplo, aqui na Prod, qualidade e agilidade são dois dos nossos valores, portanto, em todos os projetos esses valores estão presentes.
  • Estabelecer com o cliente mais que um acordo comercial. Desenvolver uma parceria, faz o cliente confiar que está em boas mãos e, para as equipes, isso se reflete em buscar a melhor solução para a necessidade do cliente.
  • Alinhar objetivos gerais de sucesso do cliente com toda a empresa é uma tática que funciona bem. Aqui utilizamos a metodologia de OKRs (Objectives and Key-Results) para atingir os objetivos macros de sucesso do cliente. Não conhece? Fique tranquilo, vamos falar já já aqui no blog.
  • Sempre antes de começar um projeto, todos envolvidos devem responder a algumas perguntas: como posso ajudar o cliente? Por que ele me “procurou”? O que vou desenvolver para o meu cliente é a melhor solução?
  • Outra forma de alcançar o sucesso do cliente, é usar a metodologia do Design Thinking. Ela estimula as equipes a terem empatia pelo cliente e entender os objetivos do projeto. Também, permite a experimentação para entender qual caminho é o mais assertivo. E, claro, estimula o pensamento em grupo, afinal uma andorinha só não faz verão, não é mesmo?

Tais dicas descritas acima são exercícios que ajudam a enxergar que sucesso do cliente é mais que atendimento. Vai além de uma relação comercial, é um objetivo macro que envolve encantamento, parceria e resultado. Ter uma área voltada para o sucesso do cliente é legal, pois isso garante que dentro da agência, seu cliente tenha uma equipe que seja seus olhos e portanto esteja sempre pensando nele.

Com isso ter uma empresa em que todos olhem para o cliente e não estejam preocupados apenas em cumprir um contrato faz toda diferença. Afinal, o Sucesso do Cliente também é o nosso sucesso.

Gostou? Então compartilhe com seus amigos e acompanhe o blog! Sempre estamos prontos para dar as melhores dicas e ajudar você! Então fique ligado! Até a próxima! 🙂

Com todos os avanços do marketing digital no Brasil e no mundo, atualmente é extremamente importante contar com uma agência que possa propor soluções inovadoras para levar a sua marca ao público certo e atingir as metas traçadas.

Agência de marketing digital: 5 vantagens dessa parceria

1920 1080 Leonardo Pereira

Com todos os avanços do marketing digital no Brasil e no mundo, atualmente é extremamente importante contar com uma agência que possa propor soluções inovadoras para levar a sua marca ao público certo e atingir as metas traçadas. Mas, primeiro, vamos entender melhor o trabalho de uma agência de marketing digital?

O que faz uma agência de marketing digital?

Esses tipos de agências desempenham papéis fundamentais para melhorar a presença digital das empresas. Elas atuam em vária áreas, como desenvolvimento de sistemas, comunicação digital e gestão de web, com foco em atingir os melhores resultados para os clientes que contratam os serviços. Por isso, algumas delas se denominam como “agência de resultados”.

As agências fazem um planejamento estratégico bem elaborado, que é a chave para que se atinja os objetivos e metas. É preciso entender a dor do cliente, quais são as suas necessidades e problemas que querem resolver. Para não só atender ao que ele precisa, mas também encantá-lo durante toda a parceria. Utilizamos bastante o Design Thinking para esse fim e mantemos constantemente contato com ele para garantir o bom relacionamento e a sua satisfação.

Um outro ponto que agências fazem muito bem é uma estratégia de Branding bem estruturada. Ela consiste em um conjunto de ações para solidificar o posicionamento de uma marca, alinhando propósitos e valores com a comunicação. Isso gera sensações e cria conexões com o cliente que são cruciais para que ele escolha sua marca na hora da compra.

Bom, agora que sabemos o que elas fazem, vamos descobrir porque é importante contratar esse tipo de serviço.

Por que contratar uma agência de marketing digital?

Antes de responder à pergunta acima, conte pra gente: você pesquisa no Google sobre um determinado produto antes de comprá-lo? Você busca informações sobre uma marca nas redes sociais ou sites antes de adquiri-la? Você usa aplicativos? Tenho certeza que você respondeu “sim” para algumas dessas perguntas. É aí que mora o motivo de contratar uma agência digital!

Os hábitos dos consumidores mudaram demais ao longo do tempo. É preciso saber como agir nesse universo tão variável para ter bons resultados. Assim, agregando valor à sua marca e fazendo as pessoas escolherem o seu produto ao invés dos concorrentes. Nem sempre é possível acompanhar essas mudanças com a rapidez necessária dentro de uma empresa já consolidada. Então, é exatamente nesse ponto que uma agência pode assessorar. São muitas as vantagens e pontos positivos que devemos levar em consideração e, apesar do clima descontraído, há muito foco e determinação para fazer acontecer. Vamos dar uma olhada em alguns deles?

5 vantagens de contratar uma agência digital

Time de especialistas:
Imagina o custo de ter uma equipe formada pelos melhores profissionais de Marketing, Jornalismo, Design, Desenvolvimento e Publicidade? Pois é, as agências digitais, geralmente, possuem um time de feras desses universos. Eles saberão elaborar as estratégias necessárias, usando as ferramentas ideais, para acertar em cheio e ultrapassar as metas!

Ajustes de contrato:
Uma agência digital vai entender perfeitamente se você, ocasionalmente, precisar ajustar o seu contrato, aumentando ou diminuindo as demandas. O grande ponto positivo é que você não vai precisar demitir ou contratar novos colaboradores para isso. O que, de fato, é um grande avanço, né!?

Foco na sua atividade principal:
Ao fechar o contrato com uma agência, você e seus times poderão focar nas atividades principais da empresa. O que gera um ganho enorme de tempo que pode ser revertido em retorno financeiro.

Mensuração dos Resultados:
Vou te dar um exemplo aqui da Prod, ok? Já que essa parte talvez não seja igual em todas as agências digitais. Estamos acostumados a trabalhar com metas e demonstrar o desempenho das ações que usamos para atingi-las. Essa demonstração vem através dos relatórios que podem ser semanais, quinzenais, mensais ou anuais, depende muito da necessidade do cliente. Afinal, quem está investindo em comunicação gosta de ter um retorno dos ganhos gerados a partir das campanhas.

Credibilidade:
Uma comunicação bem estruturada gera muito mais do que ótimos resultados. Sua marca fica com credibilidade no mercado. Nada melhor para uma empresa do que seu site, as redes e o app estejam conectados! E confiança é algo difícil de conseguir hoje em dia.

Seus resultados não estão bons? Está difícil ficar por dentro das tendências? Seus concorrentes estão na sua frente? Esses são alguns indícios de que você precisa contratar os serviços de uma agência digital. Bora bater um papo? 😉

Marketing digital e a inteligência artificial

O futuro das agências de marketing digital

1920 1080 Leonardo Pereira

Quando você pensa no futuro das agências de marketing digital, o que vem na sua cabeça? Se sua resposta for robôs, você está certo. Porém, essa questão é um pouco mais complexa do que pode parecer.

Uma pesquisa da PwC indicou que as inteligências artificiais podem retirar cerca de 7 milhões de empregos do mercado. Mas, para compensar, devem criar outras 7,2 milhões de vagas. Ou seja, não é necessário entrar em pânico! Só precisaremos adaptar nossa rotina de marketing digital. Isso é ótimo, né?

Você deve estar se perguntando: adaptar rotina de marketing digital? Como assim?

Então, a adaptação surge da necessidade de diminuição do trabalho operacional e aumento da produtividade. Esse novo processo se dá por meio da inteligência artificial e das novas ferramentas que surgem com os avanços tecnológicos. E esse contexto já é nosso presente.

E o futuro?

O fato de termos exatidão do que traz ou não resultados nas campanhas está modelando o futuro das agências de marketing digital. Estamos numa era na qual todas as ações são detalhadamente mensuráveis. Este texto sobre automação pode te ajudar bastante a entender mais sobre esse processo.

Recentemente, aconteceu um encontro das maiores agências de marketing digital dos Estados Unidos, chamado 4As. Eles chegaram a um consenso interessante: agências que são focadas em apenas um nicho, como SEO, performance, marketing de conteúdo podem desaparecer nos próximos 5 anos. Isso porque, para o futuro, essas precisarão se adaptar para um mercado mais amplo. Pois, chegar em um resultado não depende apenas de uma técnica, mas de um conjunto de ferramentas que cada vez mais serão criadas a partir de IA.

Começou a linkar os pontos? É necessária uma visão mais ampla sobre os resultados que queremos atingir e quais ferramentas que iremos usar para isso. Logo, conseguir colher esses dados, analisá-los e transformá-los em um relatório de fácil entendimento para o cliente é essencial.

Ok, e o que muda a partir dos resultados mensuráveis?

As agências de marketing digital precisam estar muito mais focadas na visão estratégica das ferramentas usadas para atingir os resultados do que apenas na execução das demandas. Vamos te dar um exemplo aqui da Prod.

Antes nós gastávamos horas para gerar um relatório completo de uma campanha no FaceAds. Agora, utilizando DashGoo e geramos esse relatório em segundos! Tudo de uma forma bem prática, levamos resultados precisos e de fácil entendimento ao cliente. E, além do relatório tradicional, podemos inserir gráficos, KPI manual e textos mais dinâmicos – imagina o tempo que gastaríamos fazendo isso tudo manualmente?

Com esse exemplo da Prod deu para perceber que a tendência é cada vez mais deixar as tarefas operacionais de lado para sermos analistas desse mar de resultados! Cada vez mais será necessário estarmos no papel de curadores das tecnologias usadas para aplicação das estratégias escolhidas.

Então, já vimos bastante mudança no conceito de agência digital e qual será o papel dela, certo?

E o nosso papel de profissionais do futuro?

Bom, o mercado irá exigir cada vez mais profissionais híbridos entre marketing e programação, além de saber lidar com os bilhões de informações coletadas por segundo, exigindo foco e uma análise minuciosa. Tomar decisões estratégicas com agilidade e saber se adaptar aos mais diversos cenários também serão grandes diferenciais.

Você está preparado para lidar com mudanças tão significativas? Aqui na Prod, estudamos constantemente sobre as tendências e softwares de automação para sempre oferecermos serviços com mais qualidade e agilidade aos clientes.

Você quer bater um papo sobre esse assunto? Entre em contato com a gente, pois podemos ter a solução certa para você. 🙂